Estreia nessa quarta-feira, 5 de setembro, a segunda temporada do Momento literafro, na rádio UFMG Educativa, 104,5 FM. 

Em sua primeira temporada, sob o comando de Gustavo Bicalho, o Momento literafro apresentou crônicas semanais, sempre às quartas-feiras, às 8:15 horas. Contamos também com a visita de representantes da literatura afro-brasileira, como a escritora Conceição Evaristo e o poeta Cuti.

Para a segunda temporada, o Momento literafro apresenta uma nova organização. Ampliamos nossa equipe. Na estreia, contamos com a locução de Harion Custódio, que reveza o microfone com as apresentadoras Glauciane Santos e Lorena Barbosa. As crônicas fazem parte do programa Universo Literário e vão ao ar todas as quartas-feiras, das 8 às 10 horas. 


LIVROS E LIVROS

Ficção

Conceição Evaristo - Olhos d’água
O público leitor que ainda não teve a oportunidade de conhecer a literatura construída pelos textos de Conceição Evaristo pode começar pelo seu mais recente livro: Olhos d’água, publicado em 2014, coedição da Funda...

Poesia

Anízio Vianna - Escrevo ao vivo
Os poemas criados para o projeto-blog “Escrevo ao vivo” se constituem nos textos (re)escritos para o livro homônimo e que já está disponível para o público leitor. O título desta breve resenha possui como ponto de partida as primeiras três palavras de abertura de outro texto que foi abrigado nas orelhas do livro impresso. Ter a responsabilidade de produzir resenhas não é tarefa simples, ao contrário do que aparenta ser. Deveríamos nos ater basicamente aos elementos que compõem o texto que foi colocado como alvo da leitura. E aqui é o qu...

Ensaio

Ronald Augusto - O leitor desobediente
“O compósito verbal transnegressão, cunhado por ele [Arnaldo Xavier], tenta dar conta – através da justaposição dos vocábulos (transgressão + negro), ao estilo de montagem cinematográfica – de uma proposta estética interessada em lesar tanto as ideias feitas que orientam nossas filosofias de vida, quanto a imagem de um cânone totalizante, “universal”, vantajoso (para quem?), a ponto de poder ser aplicado em qualquer tempo-espaço” (AUGUSTO, Ronald, p. 119). Esse fragmento, extraído do ensaio ...

Infantojuvenil

Renato Noguera - Nana e Nilo
O campo da literatura infantojuvenil afro-brasileira vem se desenvolvendo com constantes publicações voltadas para a temática. Protagonistas negros(as) e interessados em saber e informar sobre a cultura de seu povo são criados com a missão de repassar, sob outro olhar, como foi historicamente a participação do negro e como retratar algumas destas situações em uma narrativa com personagens mirins. Estes se tornam um referencial para a reconstrução histórica e para a afirmação de identidade. Fruto de um projeto idealizado pelo fi...

Memorialismo

Lilia Moritz Schwarcz - Triste visionárioTriste visionário: retratos de um escritor afro-brasileiro Rafaela Pereira* Durante a minha passagem pela escola, lembro as vezes (e foram poucas) em que os professores falaram sobre Lima Barreto, enfatizando o fato de ter sido “alcóolatra e louco”; eram os dois adjetivos que faziam questão de ressaltar, mas nenhum deles foi capaz de abordar a escrita do autor e o seu olhar crítico em relação às injustiças com as quais se deparou constantemente. Parece que, para os professores da minha época, Lima Barreto ficou na memória deles apenas pelo alcoolismo e pela loucura e não por seu potencial c...

Newsletter

Cadastre aqui seu e-mail para receber periodicamente nossa newsletter e ficar sempre ciente das novidades.

 

Instagram

 

YouTube