DADOS BIOGRÁFICOS

Nascido na cidade de Montes Claros em 18 de setembro de 1972, Aciomar de Oliveira é graduado em Letras pela UFMG, onde concluiu  também o mestrado em Teoria da Literatura, junto ao Programa de Pós-graduação em Letras, Estudos Literários, com a dissertação: Identidade, Poder e Memória nas crônicas de Lima Barreto e João do Rio, já publicada em livro.

Atua como colaborador do NEIA – Núcleo de Estudos Interdisciplinares da Alteridade –, grupo de pesquisa da Faculdade de Letras da UFMG que promove a reflexão e o debate a propósito das representações, em especial na literatura, marcadas por diferenças de gênero, raça/etnia, classe social e diásporas, além de manter o literafro - portal da literatura afro-brasileira, do qual é membro da Comissão Editorial.

Aciomar de Oliveira é professor efetivo e Chefe do Departamento de Letras da Universidade do Estado de Minas Gerais, UEMG, campus de Ibirité, além de coordenador do NIEHLAFRO – Núcleo de Estudos em História e Literatura Afrodescendente – e membro da comissão de coordenação do programa Ações Afirmativas na UEMG.

O autor faz sua estreia na literatura com a publicação de Todas as vozes em 2014, volume de poemas em que revela o esmero com que trabalha a construção do texto lírico. Como o próprio nome indica, Todas as vozes traz em si as preocupações contemporâneas com a alteridade, expressas na poesia não em forma de lamento, como prescreve em muitos autores a tradição da poesia afro-diaspórica ocidental. O poeta vai além, inscrevendo com raro apuro técnico vozes muitas vezes esquecidas ou abafadas no dia-a-dia de negros, mulheres, e demais segmentos discriminados socialmente. 

Esse tom engajado, mas sem concessões a uma retórica panfletária e submetida às injunções e correlações de força momentâneas, está presente também em seu segundo livro – Resiliência – lançado em 2016. O volume reúne a produção poética do autor acumulada ao longo dos anos e cuidadosamente trabalhada com a paciência exigida no trato com a palavra posta em versos.

Nesse mesmo ano de 2016, dá um salto inovador em sua trajetória ao se voltar para a escrita que mira o horizonte de expectativas do leitor iniciante e publica Maju, a princesa do tempo, livro infantil ricamente ilustrado e destinado a captar a atenção do público em fase de letramento literário.

Como ensaísta, é autor de Entre o Dilema e o silenciamento: etnicidade, memorias e poder de Lima Barreto e João do Rio, obra fruto de sua de sua pesquisa de mestrado. Além de penetrar no rico ambiente da Belle Époque carioca, desvenda os meandros da vida literária na capital da Primeira República e aprofunda a leitura dos dois maiores nomes da afrodescendência brasileira voltados para a crônica de seu tempo, suas confluências e divergências históricas, que marcarão a trajetória tanto de Lima Barreto quanto de João do Rio.

Já em 2019, Aciomar de Oliveira organiza juntamente com Antônio Carlos Costa a coletânea crítica Relações étnicas, conexões possíveis, reunindo quinze autores voltados para a investigação das relações interétnicas na contemporaneidade, além de preciosos ensaios assinados pelos organizadores.

 


PUBLICAÇÕES

Obra Individual

Todas as vozes. Belo Horizonte: Nandyala, 2014. (poesia).

Resiliência. Editora Adobe Arabic, 2016. (poesia).

Maju, a princesa do tempo. Belo Horizonte: Poesias Escolhidas Editora, 2016. (infantil).

Não ficção

Entre o Dilema e o silenciamento: etnicidade, memorias e poder de Lima Barreto e João do Rio. Belo Horizonte: Poesias Escolhidas Editora, 2017. (ensaio)

Publicação Coletiva

Relações étnicas, conexões possíveis. Organização de Aciomar de Oliveira e Antônio Carlos Costa. Ibirité: Poesias Escolhidas Editora, 2018. (ensaios).

 


TEXTOS

 


CRÍTICA

 


FONTES DE CONSULTA

https://onorte.net/cultura/aciomar-de-oliveira-lan%C3%A7a-livro-em-montes-claros-1.468890


LINKS