DADOS BIOGRÁFICOS

Ramatis Jacino nasceu em Porto Alegre em 11 de junho de 1957. Aos quatorze anos mudou-se para São Paulo, tendo trabalhado como servente de pedreiro, pintor de paredes, balconista, porteiro, datilógrafo e escriturário. Tornou-se profissional gráfico e, mais tarde, funcionário da Prefeitura Municipal de São Paulo. Militante do movimento sindical, foi um dos fundadores do PT e da CUT, chegando ao cargo de vice-presidente do Diretório Municipal do partido em São Paulo. Retomou seus estudos em 1998 e se graduou em História em 2002. Exerceu o cargo de Diretor da Divisão Gráfica da Prefeitura Municipal de São Paulo, além de atividades acadêmicas, literárias e políticas. Defendeu sua dissertação de Mestrado em História Econômica na USP, em 2007. No ano seguinte, iniciou seu Doutorado na mesma instituição, também na área de História Econômica, tendo defendido a tese O trabalho do negro na cidade de São Paulo pós-escravidão – 1890/1920, posteriormente publicada em livro. É professor do curso de Ciências Econômicas da Universidade Federal do ABC – UFABC.

Iniciou suas publicações na imprensa paulista em 1976 e, desde então, escreve regularmente sobre acontecimentos políticos ou de interesse social. Em 1978, reuniu alguns de seus contos no volume Desgraçados, em parceria com Avelino José Afonso. Em 1982, trouxe a público a novela Fogo no Cata-Louco e, em 1992, o romance O Justiceiro. Além de participar dos Cadernos Negros, publicou suas estórias em diversos órgãos de imprensa da capital paulista. É coautor, entre outros, do volume infantojuvenil Zumbi e autor de As pulgas e outros contos de horror (1997).

No campo da não ficção, publicou livros, artigos, ensaios e estudos historiográficos, tanto a respeito da cultura afro-brasileira e da condição do escritor negro no Brasil, quanto no tocante ao movimento sindical e a participação política dos trabalhadores. Dentre tais obras destacam-se O branqueamento no trabalho (2008) e ÌMÓ – Panorama do pensamento negro brasileiro (2009).

 


PUBLICAÇÕES

Obra individual

Fogo no Cata-Louco. São Paulo: Ed. do Autor, 1982. (novela)

O Justiceiro. São Paulo: Dandara Gráfica Editora,1992. (romance).

As pulgas e outros contos de horror. São Paulo: Dandara, 1997.

Coautoria

Desgraçados. Coautoria com Avelino José Alonso. São Paulo: Ed. dos Autores, 1978. (contos, poesia).

. Coautoria com Jonathas Wagner Jacino. São Paulo: Nefertiti, 2009. (cordel).

Antologias / Publicações na Imprensa

Incógnita. Folha Metropolitana, São Paulo,1976. (conto).

Super herói. O Gavião, São Paulo,1978. (conto).

O gato. O Fazendo, São Paulo, 1980. (conto).

Cadernos negros 4. (org. Cuti). São Paulo: Ed. dos Autores, 1981.

Cadernos negros 6. (org. Quilombhoje). São Paulo: Ed. dos Autores, 1983.

Cadernos negros 8. (org. Quilombhoje). São Paulo: Ed. dos Autores, 1985.

Cadernos negros 18. (org. Quilombhoje). São Paulo: Quilombhoje: Ed. Anita, 1995.

Cadernos negros: os melhores contos. Org. Quilombhoje. São Paulo: Quilombhoje, 1998.

Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica. Vol. 3, Contemporaneidade. Organização de Eduardo de Assis Duarte. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.

Não ficção

Histórico de uma candidatura operária. São Paulo: Ed. do Autor, 1987.

O escritor enquanto trabalhador intelectual. In: ALVES, Mirian; CUTI; XAVIER, Arnaldo (Org.). Criação crioula, nu elefante branco. São Paulo: Secretaria de Estado e Cultura, 1987.

O movimento sindical e a questão racial. São Paulo: Nefertiti, 1998.

Luiz Gama, poeta e abolicionista. Co-organização. São Paulo: CONE; Prefeitura do Município de São Paulo, 2004.

O branqueamento no trabalho. São Paulo: Nefertiti, 2008.

ÌMÓ - Panorama do Pensamento Negro Brasileiro. São Paulo: Nefertiti, 2009.

Africanidades - São Paulo História e cultura afro-brasileira. Co-organização. João Pessoa: Grafset, 2014. Col. Coleção A África está em nós.

Africanidades Paulistanas - História e cultura afro-brasileira. Co-organização. João Pessoa: Grafset, 2014. Col. Coleção A África está em nós.

Transição e exclusão: o negro no mercado de trabalho em São Paulo pós-abolição 1912/1920. São Paulo: Nefertiti, 2015.

 


TEXTOS

 


CRÍTICA

 


FONTES DE CONSULTA

Cadernos negros 8. (org. Quilombhoje). São Paulo: Ed. dos Autores, 1985.

Cadernos negros 18. (org. Quilombhoje). São Paulo: Quilombhoje: Ed. Anita, 1995.

Cadernos negros: os melhores contos. Org. Quilombhoje. São Paulo: Quilombhoje, 1998.

AUGEL, Moema Parente. Ramatis Jacino. In: DUARTE, Eduardo de Assis (Org.). Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica. Vol. 3, Contemporaneidade. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.

 


LINKS