DADOS BIOGRÁFICOS

Lívia Maria Natália de Souza Santos nasceu em Salvador – BA em 1979. Filha de Osun, criou-se nas dunas no Abaeté e, segundo a autora, alimentada por Iemanjá, muito se banhou na poética praia de Itapuã. Talvez por isto as águas sejam seu grande tema em Água negra, livro de estréia, ganhador do Concurso Literário do Banco Capital em 2011 Categoria Poesia, e de Correntezas, seu próximo livro de poemas. Consagrada a Osun e Odé no Terreiro Ilê Asé Obanan, a vivência no Candomblé de fundamento Ketu é um dos temas mais fortes de sua escrita, na qual comparecem também temáticas relativas à vivência da mulher negra com seu corpo, cabelos e todos os signos étnicorraciais que atravessam, buscando subverter conceitos e reinventar modos de ser.

Lívia Natália é Mestre (2005) e Doutora (2008) em Teorias e Crítica da Literatura e da Cultura pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atualmente é Professora Adjunta do setor de Teoria da Literatura da UFBA, onde coordena os grupos de pesquisa Derivas da Subjetividade na Escrita Contemporânea, no qual pesquisa literatura contemporânea escrita em Blogues, e Corpus Dissidente: Poéticas da Subalternidade em escritas e estéticas da diferença, no qual se dedica a estudar a Literatura Negra escrita por mulheres no Brasil e nos PALOP, com recorte em gênero, raça e sexualidades.

Além de ensinar disciplinas ligadas ao campo da Teoria da Literatura na UFBA, também coordena e ministra Oficinas de Criação Literária nesta Universidade e em projetos, para crianças em situação de risco. Atualmente, faz formação em Psicanálise Clínica.

 


PUBLICAÇÕES

Obra Individual

Água negra. Salvador: EPP, 2011. (poesia).

Correntezas e outros estudos marinhos. Salvador: Ogum’s Toques Negros, 2015. (poesia).

Água negra e outras águas. Salvador: EPP, 2016. (poesia).

Dia bonito pra chover. Rio de Janeiro: Malê, 2017. (poesia).

Sobejos do mar. Salvador: EPP; Caramurê Publicações, 2017. (poesia).

As férias fantásticas de Lili. São Paulo: Ciclo Contínuo, 2018. (infantojuvenil).

Antologias

Coletânea de Literatura Feminina Negra Louva Deusas. Organização de Louva Deusas. São Paulo: [s.n.], 2012.

Ogum’s toques negros: coletânea poética. Organização de Guellwaar Adún, Mel Adún e Alex Ratts. Salvador: Ogum’s Toques Negros, 2014.

Revista Palmares. Brasília, Ano x, v. 8, n.1, p. 85-86, Novembro de 2014.

Não ficção

A pedagogia franqueada; Judith Grossmann e a cena Teórico-crítica do PPGLL do Instituto de Letras. 2008. Tese (Doutorado em Letras e Linguística) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2008.

A pedagogia da ausência e outras ensinanças: Judith Grossmann e a cena da escritura. 2005. Dissertação (Mestrado em Letras e Linguística) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2005.

Dona flor a fiandeira nos silêncios: a dialética do amor e da moral como estratégia de sub-versão da castração. In: Praxis, Salvador, v. 4, 2006.

As filigranas da dor em "Contos cruéis de guerra", de Ibéa Atondi. In: Independência (FDJ), v. 1, p. 67-74, 2007.

"Dona Flor e seus dois maridos": a dialética do amor como estratégia para a subversão da castração. In: Quinto Império, Salvador, v. 2, p. 105-120, 2007.

A lírica menor: por uma Teoria da Literatura das Literaturas Africanas de Língua Portuguesa. In Crítica Cultural, v. 5, p. 219-231, 2010.

A violência como devir-sujeito em Albert Camus, José Padilha e Clarice Lispector. In: A Cor das Letras, Feira de Santana, UEFS, v. 11, p. 31-47, 2010.

Onde faltar a tolerância, que sobreviva o respeito. In: A tarde, Salvador/Bahia, 21 jan. 2011.

Os blogues como cena bioficcional na formação da literatura baiana contemporânea. In: Texto Digital, Rio de Janeiro, UERJ, v. 7, p. 113-130, 2011.

Poéticas da Diferença: A representação de si na Lírica Afro-feminina. In: A Cor das Letras, Feira de Santana, UEFS, v. 12, p. 105, 2011.

O estrangeiro e o estranho na cena da diferença em Camus e Clarice Lispector. In: OLIVEIRA, Humberto de; ABOMO-MAURIN, Marie-Rose. (Org.). Poéticas da alteridade. Feira de Santana: EduEFS, 2011. v. 1, p. 175-186.

A lírica menor: por uma Teoria da Literatura das Literaturas africanas de Língua portuguesa. In: SANTOS, José Henrique de Freitas; Ricardo RISO. (Org.). Afro-rizomas na diáspora negra. Rio de Janeiro: Kitabu, 2013, v. 1, p. 89-102.

Múltiplas Paragens do corpo intelectual: Poéticas da diferença em Mel Adún, Ana Paula Tavares e Esmeralda Ribeiro. In: SANTOS, José Henrique de Freitas; RISO, Ricardo. (Org.). Afro-rizomas na diáspora negra. Rio de Janeiro: Kitabu, 2013. v. 1, p. 143-162.

Meu pai não montava a cavalo, nem ia para o campo: algumas questões sobre a formação da escritora e do leitor negro no Brasil contemporâneo. In: SILVA, Cidinha da (Org.). Africanidades e relações raciais: insumos para políticas públicas na área do livro, leitura, literatura e bibliotecas no Brasil. Brasília: Fundação Cultural Palmares, 2014, p. 70-80.

 


TEXTOS

 


CRÍTICA

 


FONTES DE CONSULTA

ALVES, Miriam. A literatura negra feminina no Brasil – pensando a existência. Revista da ABPN. V.1, n. 3 – Nov 2010 – fev. 2011. p. 181-189.

ADÚN, Mel. Apresentação. In: SOUZA, Lívia Maria Natália de. Água negra. Salvador: EPP Publicações e Publicidade, 2011.

CORDEIRO, Hildalia Fernandes Cunha. A poesia negra feminina de Lívia Natália:“escrevivências” de terreiro. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL ACOLHENDO AS LÍNGUAS AFRICANAS – SIALA. Africanias, Imagens e Linguagens, 2012, Salvador/BA. Resumos... Salvador: Universidade do Estado da Bahia – UNEB, 2012. Disponível em: http://www.siala.uneb.br/pdfs/2012/hildalia_fernandes_cunha_cordeiro2.pdf.

CORDEIRO, Hildalia Fernandes Cunha. Negras e douradas águas em correnteza: "riografias" de Lívia Natália. In: AUGUSTO, Jorge (Org.). Contemporaneidades periféricas. Salvador: Segundo Selo, 2018, p. 273-291.

EVARISTO, Conceição. Lembranças das águas primordiais. Prefácio. In: NATÁLIA, Livia. Corretenzas e outros estudos marinhos. Salvador: Editora Ogum’s Toques Negros, 2015.

SOUZA, Ricardo Silva Ramos de. Negras substâncias de conscientização: a Literatura Negro-brasileira. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL ACOLHENDO AS LÍNGUAS AFRICANAS – SIALA. Africanias, Imagens e Linguagens, 2012, Salvador/BA. Resumos... Salvador: Universidade do Estado da Bahia – UNEB, 2012. Disponível em:

< http://www.siala.uneb.br/pdfs/2012/ricardo_silva_ramos_de_souza.pdf>.

SACRAMENTO, Ari. Foi preciso entregar memórias, acolher esquecimentos. Apresentação. In: NATÁLIA, Livia. Corretenzas e outros estudos marinhos. Salvador: Editora Ogum’s Toques Negros, 2015.

SALES, Cristian Souza de. Lívia Natália: poesia negra feminina de abebé nas mãos. In: AUGUSTO, Jorge (Org.). Contemporaneidades periféricas. Salvador: Segundo Selo, 2018, p. 389-415.

VILMA, Ângela. Orelha do livro Água Negra. In: SOUZA, Lívia Maria Natália de. Água negra. Salvador: EPP Publicações e Publicidade, 2011.

 


LINKS