DADOS BIOGRÁFICOS

Heloisa Pires Lima nasceu em Porto Alegre. Aos nove anos, mudou-se para São Paulo, onde reside até hoje. Estudou Psicologia na PUC e Ciências Sociais na USP, onde também concluiu mestrado em Antropologia (2000), e doutorado em Antropologia Social (2005). Tem priorizado em sua produção acadêmica questões teóricas acerca das fronteiras entre História e Antropologia, na especificidade do tema das representações culturais, com ênfase em relatos de viagem e arte. O período alvo de suas pesquisas tem sido o século XIX.

Sua aproximação com a literatura se dá no âmbito da biblioteca da Ibejí Casa Escola – projeto desenvolvido em São Paulo na juventude. Heloisa é também educadora. Após constatar a ausência ou inadequação de personagens negros no universo da literatura, começa a pesquisar acerca desses personagens e, mais tarde, passa à criação. Além disso, coordena para uma editora do Rio de Janeiro uma coleção de títulos infanto-juvenis protagonizados por personagens afro-descendentes.

Em 1998, publicou Histórias da Preta, pela editora Companhia das Letrinhas, um compêndio que aborda os vários aspectos da história de uma construção da identidade de uma menina negra. A obra vem sendo adotada por inúmeras escolas públicas e particulares. A Preta, como o chama a escritora, recebeu reconhecimento crítico, como os prêmios José Cabassa e Adolfo Aizen (1999/UBE), além de ter sido selecionada para o Brazilian Book magazine (1999/FBN-FNLJ) divulgado no Bologna Book Fair. Em 2004, coordenou a coleção O Pescador de Histórias, pela Peirópolis, cujo primeiro título foi O Espelho Dourado (PNBE 2005). Já em 2005, tivemos A semente que veio da África, pela Salamandra (PNBE 2005). Nesse projeto editorial, propôs, ao invés de produzir um texto sobre a África, uma conversa entre duas Áfricas. Convidou Georges Gneka, da Costa do Marfim, e Mário Lemos; de Moçambique, e todos trouxeram histórias sobre um mesmo tema, ou seja, uma árvore muito especial e riquíssima como inspiração literária.

Foi responsável pela criação da Selo Negro Edições, do Grupo Summus Editorial, além de ter atuado como editora entre 1999 e 2000. É uma das autoras do volume De olho na cultura: pontos de vista afro-brasileiros, obra vencedora do I Concurso Nacional de Produção de Livros e Vídeos Sobre História, Cultura e Literatura Afro-brasileiras, modalidade Livros, na categoria cultura afro-brasileira. Em 2006, Ano do Brasil na França, participou da Journée Littéraire Foyalaise realizada na Martinica e em Guadalupe.

 


PUBLICAÇÕES

Obra individual

Orgulho da raça. São Paulo: Memórias futuras Edições, 1995

Histórias da Preta. Ilustrações de Laurabeatriz. São Paulo: Companhia das Letrinhas: 1998.

O Espelho Dourado. Ilustrações de Taisa Borges. São Paulo: Peirópolis: 2003. Col. O Pescador de Histórias.

Benjamin, o filho da felicidade. Ilustrações de Marcelo Pacheco. São Paulo: Editora FTD, 2007.

O comedor de nuvens. Ilustrações de Suppa. São Paulo: Edições Paulinas, 2009.

O marimbondo do quilombo. São Paulo: Selo Amarylis, 2010.

O que a anja contou para a criança negra? In (org) Prieto, Heloisa Infâncias. Rio de Janeiro: Escrita fina, 2011.

O coração do baobá. Rio de Janeiro. Editora: Amarilys, 2014.

Coautoria / Antologias

Revista Ideias (organizadora), nº 27, FDE-SP, 1995.

A cara de espelho ou o garoto intolerante ou a velhinha da janela. In: PRIETO, H. (Org.) Verdades. Belo Horizonte, Dimensão, 2001.

A África na sala de aula. In: Revista Caros Amigos, Editora Casa Amarela, 2003.

Áfricas e Brasis no Espelho. In: Revista Eparrei, maio 2004.

O comedor de nuvens. In: Folha de S. Paulo, minicontos - Folhinha, 11/06/2005.

A semente que veio da África. Coautoria Georges Gneka e Mário Lemos. Ilustrações de Véronique Tadjo. São Paulo: Salamandra: 2005.

A mbira da beira do rio zambeze. GIOIELLI , Décio (Org.) São Paulo: Editora Moderna, 2007.

Lendas da África moderna. Coautoria com Rosa Maria Tavares Andrade. Ilustrações de Denise Nascimento. São Paulo: Editora Elementar, 2010.

Toques do Griô. Coautoria com Hernandez, L. L. São Paulo: Melhoramentos, 2011.

O que a anja contou para a criança negra? In (org) Prieto, Heloisa Infâncias. Rio de Janeiro: Escrita fina, 2011.

O fiod´água do quilombo: uma narrativa do Zambeze no Amazonas?. Coautoria Ana Maria W. F . Vasconcelos. São Paulo:Editora Prumo, 2012.

A lenda do céu. In: Dr. Eco e Companhia - a revista do aluno e do professor. São Paulo: Paulus Editora, n. 13.

Não Ficção

Entre o Nomadismo e o Sedentarismo: os Ciganos Circenses. Coautoria com Rosana Fernandes. In: Revista Travessia – Centro de Estudos Migratórios, nº 27, 1996.

A Imagem negra no portal para o sucesso: o antes, o durante e o depois do vestibular. In: Andrade, R. Mª & Fonseca, Eduardo F. (Org.) Aprovados: cursinho pré-vestibular e população negra, São Paulo: Selo Negro Edições, 2002.

Um antropólogo na aula de matemática. In: Anais do Primeiro Congresso Brasileiro de Etnomatemática. São Paulo: Faculdade de Educação – USP, 1 a 4 de Novembro de 2000, (http://paje.fe.usp.br/~etnomat/anais/Heloisa.html).

Personagens negras: um breve perfil na literatura juvenil. In Munanga, K. Superando o racismo na escola. Brasília: MEC/SEF, 1999. (obra reeditada e disponível em www.mec.gov.br/secad/diversidade/ci - publicações)

Negros Debretianos. In: Anais do Seminário EBA-180 - Universidade Federal do Rio de Janeiro/Centro de Letras e Artes/ Pós Graduação da Escola de Belas Artes, 1997.

Ensinando sobre a África e os afro-brasileiro. Disponível em: <www.universitariobrasil.com.br>.

Entre datas: o momento do repertório afro-brasileiro. Disponível em: <www.universitariobrasil.com.br>.

Superando clichês: a Lei 10639 e a pesquisa em sala de aula. Disponível em: <www.universitariobrasil.com.br>.

A Lei 10.639 e o Vestibular. Disponível em: <www.universitariobrasil.com.br>.

 


TEXTOS

 


CRÍTICA

 


FONTES DE CONSULTA

LISBOA DE SOUSA, Andréia. Personagens Negros na Literatura Infantil e Juvenil. In: CAVALLEIRO (org.). Racismo e Anti-Racismo na Educação: repensando nossa escola. São Paulo: Summus, 2001.

_____. O Exercício do Olhar: etnocentrismo na literatura infanto-juvenil. In: Porto, Maria do Rosário S. [et. al.] (org.). Negro, Educação e Multiculturalismo. São Paulo: Panorama, 2002.

_____. Nas tramas das imagens: um olhar sobre o imaginário da personagem negra na literatura infantil e juvenil. São Paulo, 2003. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo.

_____. A representação da personagem feminina negra na literatura infanto-juvenil brasileira. In: Educação anti-racista: caminhos abertos pela Lei Federal 10639/03. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2005.

PERROTTI, Edmir. Confinamento cultural, infância e leitura. São Paulo: Summus, 1990.

SOUZA, Ana L. S; LISBOA DE SOUSA, A. & PIRES, R. Literatura Afro-Brasileira: O que é? Para que Serve? Como Trabalhar?  Subsídio  -  uma idéia para o dirigente municipal de ensino. São Paulo: Gruhbas – Projetos Educacionais e Culturais, p.3-4,  nº 12, 2005. Disponível em: http://www.gruhbas.com.br/publicacoes/arq_subsidio/01%20-%20Subsidio%2012.doc.

SOUSA, Andréia Lisboa de. Heloísa Pires Lima.In DUARTE, Eduardo de Assis (Org.) Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica. Vol. 3, Contemporaneidade. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.

 


LINKS