DADOS BIOGRÁFICOS

Eduardo de Oliveira nasceu em São Paulo capital, a 6 de agosto de 1926, filho de Sebastião Ferreira e D. Henriqueta de Oliveira. Advogado, jornalista, conferencista político e professor, foi vereador em São Paulo por uma legislatura. Membro da Casa de Cultura Afro-Brasileira, da Associação Cultural do Negro e da União Brasileira de Escritores, de São Paulo.

Como poeta, estreou em 1944, com Além do pó, tendo publicado diversos outros títulos nas décadas seguintes. A obra de Eduardo de Oliveira, como acontece com muitos outros escritores afrodescendentes de seu tempo, isenta-se de buscar a inovação estética propugnada pelas vanguardas históricas do século XX, estando, ao contrário, influenciada pelas formas e procedimentos da tradição literária. A maior parte de sua produção poética é composta por sonetos e outras formas fixas consagradas.

Eduardo de Oliveira dedica-se também à música, sendo autor de letra e partitura do Hino 13 de Maio - Cântico da Abolição, oficializado pelo Congresso Nacional. Segundo Brookshaw (1983,176), Eduardo de Oliveira compõe junto com Oswaldo de Camargo uma dupla de escritores que “representa os sentimentos dos negros educados da classe média, buscando a igualdade em um mundo socialmente impessoal e etnicamente branco”. Para o crítico inglês, os dois se assemelham a Cruz e Souza “quanto ao anseio por dignidade e integração”. Em 1978, participou do histórico primeiro número da série Cadernos negros, no qual inseriu o poema “Túnica de Ébano” que, mais tarde, serviria de título ao volume publicado em 1980. Em 1998, trouxe a público a enciclopédia Quem é quem na negritude brasileira, obra da mais alta relevância em termos de mapeamento da produção intelectual dos afro-brasileiros, bem como de todos os que se destacam nos mais diferentes espaços de afirmação social.

Faleceu em 12 de julho de 2012.

Referências

BROOKSHAW, David. Raça e cor na literatura brasileira. Trad. Marta Kirst. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1983.

MENEZES, Raimundo de. Dicionário literário brasileiro. São Paulo: Saraiva, 1969. v. IV, p.927.

 


PUBLICAÇÕES

Obra individual

Além do pó. [S.I]: [s.n], 1944. 2 ed. São Paulo: Editora Bentivegnia, 1960.

Ancoradouro. São Paulo: Gráf. Bentivegnia, 1960.

O Ébano. São Paulo: Mar, 1961.

Banzo. São Paulo: Editora Brasil, 1962. 2 ed. São Paulo: Duas cidades, 1965.

Gestas líricas da negritude. São Paulo: Obelisco, 1967.

Evangelho da solidão. São Paulo: Obelisco, 1969.

Evangelho da solidão: dez anos de poesia 1958-1968. São Paulo: Ed. Cupolo, 1969.

Túnica de Ébano. São Paulo: Tribuna Piracicabana, 1980.

Carrossel de sonetos. [S.I]: [s.n], 1994.

 Antologias

Cadernos Negros 1. São Paulo: Quilombhoje,1978.

Cadernos Negros 3. São Paulo: Quilombhoje,1980.

Cadernos negros 29. São Paulo: Quilombhoje, 2006.

O negro em versos: antologia da poesia negra brasileira. Org. Luiz Carlos Santos,

Maria Galas e Ulisses Tavares. São Paulo: Moderna, 2005.

Antologia de poesia afro-brasileira: 150 anos de consciência negra no Brasil. (Org). Zilá Bernd. Belo Horizonte: Mazza edioções, 2011.

Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica. Vol. 1, Precursores. Organização de Eduardo de Assis Duarte. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.

Não Ficção

A cólera dos generosos: retrato da luta do negro para o negro. São Paulo: Meca, 1988.

Quem é quem na negritude brasileira. São Paulo: Congresso Nacional Afro-brasileiro, 1998.

 


TEXTOS

 


CRÍTICA

 


FONTES DE CONSULTA

ADOLFO, Sérgio Paulo. Eduardo de Oliveira. In DUARTE, Eduardo de Assis (Org.). Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica. Vol. 1, Precursores. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.

BERND, Zilá (Org.). Poesia negra brasileira. Prefácio de Domício Proença Filho. Porto Alegre: Editora AGE: IEL: IGEL, 1992. p. 58-63.

BROOKSHAW, David. Raça e cor na literatura brasileira. Trad. Marta Kirst. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1983.

MENEZES, Raimundo de. Dicionário literário brasileiro. São Paulo: Saraiva, 1969. vol IV, p.927.

RODRIGUES, Ironides. O transcendentalismo poético e simbólico na poesia negra de Eduardo de Oliveira. In: Afrodiásporas: Revista de Estudos do Mundo Negro. Ano 3, n. 6/7, abril/dez. de 1985.

 


LINKS