DADOS BIOGRÁFICOS

Um dos decanos da literatura afro-brasileira, o poeta Carlos de Assumpção nasceu em Tietê-SP, em 23 de maio de 1927. Nesta cidade, concluiu o Curso Normal. Mais tarde, passa a residir em Franca-SP, onde obtém formação universitária em Direito, Português e Francês. Foi colaborador da Revista Literária Veredas, do Suplemento Cultural Arte Agora e do Suplemento Cultural do Diário Oficial do Estado.

É membro da Academia Francana de Letras, coordenador do Grupo “Canto e Verso”, responsável pela realização de rodas de poemas em escolas. Além disso, coordena o evento “A Semana da Raça” e o coral “Afro-Francano”. Em 1958, o poeta recebeu o título de Personalidade Negra, no 70º aniversário da Abolição, conferido pela Associação Cultural do Negro, em São Paulo. Foi também homenageado com a Placa de Prata da VII Semana Cornélio Pires, em Tietê/São Paulo, 1996. E, em 1982 recebeu novo título, desta vez o de Personalidade do Ano, em Franca/São Paulo.

É autor do famoso poema “Protesto”, com o qual ganhou, em 1982, o primeiro lugar no Concurso de Poesia Falad@, de Araraquara - SP. Tal poema marcou época e simbolizou a ascensão e as reivindicações da intelectualidade negra do Estado de São Paulo, tornando-se referência obrigatória para as novas gerações e foi, ainda, incluído em diversas antologias em inglês, francês e alemão.

Participou de algumas publicações de Cadernos Negros. Em sua auto apresentação, no número 7 dessas antologias, afirma acreditar que “um dia seremos realmente todos irmãos. Contudo, a concretização desse anseio, deste sonho de muitos dependerá da luta de todos os homens...” (1984, p. 18).

Carlos de Assumpção lançou também um CD intitulado Quilombo de Palavras em 1998 numa parceria com o poeta Cuti, outro importante intelectual afro-brasileiro.

 


PUBLICAÇÕES

Protesto-poemas. São Paulo: Edição do Autor, 1982. (Poemas).

Quilombo. Franca: Edição do Autor/UNESP, 2000.

Antologias

Cadernos negros 7. São Paulo: Quilombohoje, 1984. (Poesia).

Cadernos negros 9. São Paulo: Quilombohoje, 1987. (Poesia).

Cadernos negros 15. São Paulo: Quilombohoje, 1992. (Poesia).

O negro escrito. Organização de Oswaldo de Camargo. São Paulo: Secretaria do Estado da Cultura, 1987.

Quilombo de palavras: a literatura dos afro-descendentes. Organização de Jônatas da Conceição e Lindinalva Amaro Barbosa. Salvador: CEAO / UFBA, 2000.

Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica. Organização de Eduardo de Assis Duarte. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011. V. 1, Precursores.

 


TEXTOS

 


CRÍTICA


FONTES DE CONSULTA

CAMARGO, Oswaldo de (Org.). O negro escrito. São Paulo: Secretaria do Estado da Cultura, 1987.

Cadernos negros 7: poesia. São Paulo: Quilombohoje, 1984.

Cadernos negros 9: poesia. São Paulo: Quilombohoje, 1987.

Cadernos negros 15: poesia. São Paulo: Quilombohoje, 1992.

DUARTE, Eduardo de Assis. Carlos De Assumpção. In: DUARTE, Eduardo de Assis (Org.). Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011. (Vol 1, Precursores).

Enciclopédia de literatura brasileira. Direção de A. Coutinho e J. Galante de Sousa. 2 ed. rev., ampl., il., sob coordenação de Graça Coutinho e Rita Moutinho. São Paulo: Global Editora; Rio de Janeiro: Fundação Biblioteca Nacional/DNL: Academia Brasileira de Letras, 2001. Vol. I, p. 284.

SOUZA, Irene Sales de. Prefácio. In: Quilombo. Franca: Edição do Autor/UNESP, 2000.


LINKS