DADOS BIOGRÁTICOS

Mel Adún nasceu em Washington D.C., em 26 de julho de 1978, quando sua família fugia da ditadura militar no Brasil. Desde a infância esteve envolvida em articulações que tinham a arte e a cultura como meta e caminho. Sempre habitou espaços do sensível e do supostamente inatingível. Voltando ao Brasil em 1984, traz em sua bagagem de infância a atitude do Movimento Black Power. Regressa aos Estados Unidos em 1998 a fim de prosseguir nos estudos e retorna à sua Bahia em 2001. 

Em 2010, dá à luz o que considera como sua obra prima, materializada em forma de menina, sua filha Ominirê, com o também poeta e escritor Guellwaar Adún, responsável pela Editora Ogum's Toques, sediada na capital baiana.

Além de escritora, Mel Adún é jornalista, fotógrafa e especialista em roteiro para tevê e vídeo. É fundadora e idealizadora do primeiro programa a tratar da questão de raça e gênero, o webtv Tobossis Virando a Mesa – feito por e para mulheres negras. No campo das Letras e da crítica, cursou mestrado em Literatura na Universidade Federal da Bahia. 

A autora vem publicando regularmente contos e poemas na série Cadernos Negros, tendo participado ainda de outras antologias e edições coletivas. Mais recentemente, tem incursionado pelo campo da narrativa infantil e infantojuvenil, com o propósito não só de levar ao jovem leitor diversão e entretenimento, mas igualmente de construir histórias em que o sujeito negro, em especial a criança, recebe tratamento digno e respeitoso.

Nessa linha, traz a público em 2015, o belo volume infantil A lua cheia de vento, ricamente ilustrado e repleto de apelos ao público iniciante nas letras e no vasto universo da cultura afro-brasileira.

No ano seguinte, é a vez de vir a público Adumbi, também voltado para o projeto de narrar à criança e ao estudante a beleza muitas vezes despercebida em função da hegemonia da televisão e demais meios de comunicação de massa responsáveis em grande medida pela ausência de hábito de leitura entre os mais jovens. Todo o esforço da autora busca intervir produtivamente nessa realidade para alterá-la com a produção de textos que encantam pela poesia e pelo diálogo da linguagem verbal com as ricas imagens que ilustram seus textos.

Em seus escritos, o multifacetado universo das formações culturais afro-brasileiras, inclusive religiosas, é representado a partir de um ponto de vista identificado explicitamente ao projeto de valorização da afrodescendência.

 


PUBLICAÇÕES

Obra Individual

A lua cheia de vento. Salvador: Ogum’s Toques Negros, 2015. (infantil).

Adumbi. Salvador: Ogum’s Toques Negros, 2016. (infantil).

Antologias

Cadernos Negros 29: poemas afro-brasileiros. Organização de Esmeralda Ribeiro e Márcio Barbosa. São Paulo: Quilombhoje, 2006.

Cadernos Negros 30: contos afro-brasileiros. Organização de Esmeralda Ribeiro e Márcio Barbosa. São Paulo: Quilombhoje, 2007.

Cadernos Negros 31: poemas afro-brasileiros. Organização de Esmeralda Ribeiro e Márcio Barbosa. São Paulo: Quilombhoje, 2008.

Cadernos Negros três décadas. Organização de Esmeralda Ribeiro e Márcio Barbosa. São Paulo: Quilombhoje; Brasília: SEPPIR, 2008.

Cadernos Negros 32: contos afro-brasileiros. Organização de Esmeralda Ribeiro e Márcio Barbosa. São Paulo: Quilombhoje, 2008.

Contos afros. Organização de Márcio Barbosa. São Paulo: Quilombhoje, 2009.

Cadernos Negros 33: poemas afro-brasileiros. Organização de Esmeralda Ribeiro e Márcio Barbosa. São Paulo: Quilombhoje, 2010.

Cadernos Negros 34: contos afro-brasileiros. Organização de Esmeralda Ribeiro e Márcio Barbosa. São Paulo: Quilombhoje, 2011.

 


TEXTOS

 


CRÍTICA

 


FONTES DE CONSULTA

Cadernos Negros 29. Organização de Esmeralda Ribeiro e Márcio Barbosa. São Paulo: Quilombhoje, 2006.

Cadernos Negros 30. Organização de Esmeralda Ribeiro e Márcio Barbosa. São Paulo: Quilombhoje, 2007.

Cadernos Negros três décadas. Organização de Esmeralda Ribeiro e Márcio Barbosa. São Paulo: Quilombhoje; Brasília: SEPPIR, 2008.

Contos afros. Organização de Márcio Barbosa. São Paulo: Quilombhoje, 2009.

Cadernos Negros 33. Organização de Esmeralda Ribeiro e Márcio Barbosa. São Paulo: Quilombhoje, 2010.

Cadernos Negros 34. Organização de Esmeralda Ribeiro e Márcio Barbosa. São Paulo: Quilombhoje, 2011.

ADÚN, Guellwaar; ADÚN, Mel; RATTS, Alex (Org.). Ogum’s toques negros: coletânea poética. Salvador: Ogum’s Toques Negros, 2014.

 


LINKS