DADOS BIOGRÁFICOS

Nascido em 27 de dezembro de 1963, no município de Santo André, São Paulo, Maurício Pestana é jornalista, publicitário, cartunista, escritor e gestor empresarial. A extensa obra do artista se consolida em perfeita consonância com sua biografia: em toda sua produção é contundente a preocupação em abordar temas que contribuam para a reflexão e consolidação dos direitos humanos em seu aspecto geral, mas com especial atenção à luta contra o racismo por meio de narrativas e ilustrações de viés artístico e educativo. É nesse sentido que, com respaldo da lei 10.639/03, tornando obrigatório o ensino da história e cultura afro-brasileira e africana em escolas públicas e particulares de ensino fundamental e médio, Pestana ilustra e escreve a Coleção Mãe África.

A série é composta por livros infantis que narram e descrevem, sem estereótipos, alguns mitos e lendas africanas de base popular e assentadas na cultura afro-brasileira. Em Rainha das águas (2011), por exemplo, há a narração, textual e ilustrativa, do mito protagonizado pela divindade Iemanjá e por Orum, o Deus Sol. Já em Caçador popular, outro livro da coleção, é retratado ao jovem leitor uma lenda de como o orixá Oxossi se tornou o representante da caça e da proteção aos animais. Outros livros da série são: Menino travesso (2011), Adorável menina (2011), Criador do mundo (2011) e Valente guerreiro (2011).

O escritor e cartunista possui, ademais, importante participação no associativismo negro brasileiro. Publicou juntamente com Arnaldo Xavier, em 1993, pela editora Nova Sampa, o livro Manual de sobrevivência do negro no Brasil, em que atuou como ilustrador. Também é de grande relevo, nesse campo, o livro de entrevistas Racismo, cotas e ações afirmativas: 46 personalidades em entrevista sobre o tema (2014), em que o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva relata sobre os desafios e necessidade da aprovação do Estatuto da Igualdade Racial (2010). Contribuindo para a consolidação do arquivo não oficial de nossa história nacional, desenhou também, com linguagem infantojuvenil, Revolução constitucionalista de 1932 (2009). Além de homem do traço e da imagem, contribuiu como colunista para o Portal Geledés.

Seu trabalho pela população negra se complementa, outrossim, na prática política institucional e empresarial. Sob a gestão de Fernando Haddad, ocupou a função de Secretário Adjunto de Promoção da Igualdade Racial da Prefeitura de São Paulo, entre 2014 e 2015. Já no período de 2015 a 2017, exerceu a função de Secretário no mesmo cargo. De 2010 a 2017 participou do conselho administrativo do Museu Afro-Brasil. Fez parte do Conselho Deliberativo do Baobá - Fundo para Equidade Racial. É, ainda, um dos gestores da Revista Raça e dirige a empresa Pestana Arte & Publicações. 


PUBLICAÇÕES

História e Cultura Afro-brasileiras em Quadrinhos

A transação da transição. São Paulo: Editora Press, 1985.

Lenda dos Orixás para Crianças. São Paulo: Fundação Cultural Palmares, 1996.

Humor, amor com camisinha. São Paulo: DKT do Brasil, 1996.

Racista, Eu!? De jeito nenhum!!???!!. São Paulo: Editora Escala, 2001.

Revolta dos Malês: a saga dos muçulmanos baianos. Salvador: Fundação Cultural Palmares, 2010.

Revolta da Chibata: a revolta cidadã dos marinheiros negros. Salvador: Fundação Cultural Palmares 2010.

Revolta dos Búzios: uma história de igualdade no Brasil. Salvador: Bloco Afro Olodum, 2009.

Revolução Constitucionalista de 1932 em quadrinhos. São Paulo: Imprensa Oficial de São Paulo,  2009.

Caçador popular. São Paulo: Baú de ideias, 2011.

Rainha das águas. São Paulo: Baú de ideias, 2011.

Menino travesso. São Paulo: Baú de ideias, 2011.

Criador do mundo. São Paulo: Baú de ideias, 2011.

Valente Guerreiro. São Paulo: Baú de ideias, 2011.

Adorável menina. São Paulo: Baú de ideias, 2011.

Zumbi: do Palmares ao Pêlo. Salvador: Escola Olodum, 2012.

Dois de julho: a Bahia na Independência do Brasil. Salvador: Escola Olodum 2013.

A presença negra e indígena na independência do Brasil. São Paulo: Pestana Publicações, 2014.

Não Ficção

Educação diferenciada. São Paulo: Editora Iglu, 1989.

Direitos do consumidor no mercosul. São Paulo: OAB/SP, 1997.

Direito das mulheres. São Paulo: Conselho Estadual da Condição Feminina, 1998.

Direitos humanos no cotidiano. São Paulo: Ministério da Justiça – UNESCO, 1998.

Tudo sobre a convenção 111 da OIT. São Paulo: Conselho Estadual do Negro, 1999.

O negro e a Cidadania 500 anos depois. São Paulo: SESC/SP, 2000.

Meu Brasil Brasileiro. São Paulo: Editora Escala, 2002.

Violência histórica. São Paulo: Opera Graphica Editora, 2002.

Ações afirmativas: este é o caminho. São Paulo: Fundação Cultural Palmares, 2003.

São Paulo terra de toda gente. São Paulo: Editora Nova América, 2004.

Negro: uma outra história – a luta quilombola, 2008.

Pestana: 30 anos de arte pela igualdade, 2011.

Racismo, cotas e ações afirmativas. 46 personalidades em entrevista sobre o tema. São Paulo: Editora Anita Garibaldi/Fundação Maurício Grabois, 2014.

Coautoria

MOURA, Clóvis; PESTANA, Maurício. O negro no mercado de trabalho. São Paulo: Conselho de Participação e Desenvolvimento da comunidade Negra, 1986.

PESTANA, Maurício; XAVIER; Arnaldo. Manual de sobrevivência do negro no Brasil. São Paulo: Editora Sampa, 1993.


 TEXTOS


FONTES DE CONSULTA

LEMOS, Rosemar; PACHECO, Paula Lima; SCHMITZ, Diego. Maurício Pestana - o cartum na luta por uma sociedade mais justa. Seminários de História da arte, São Paulo, n. 4, 2014.

SILVA, Eliane de Souza Almeida Oliveira da. Quadrinhos e Cartuns na memória afro-brasileira: o negro pelo negro. In: ENCONTRO NACIONAL DA REDE ALFREDO DE CARVALHO, 1., 2003, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Pesquisadores de História da Mídia, 2003.


LINKS