DADOS BIOGRÁFICOS

Lilian Rose Marques da Rocha é natural de Porto Alegre. Ainda pequena e recém-alfabetizada encontrou refúgio e força nas palavras e não apenas escrevia poemas e pequenas histórias, como foi oradora da turma desde o ensino fundamental. Filha de um oficial de justiça, o orgulho da negritude na autora vem do berço. Com vasta biblioteca à mão, a pequena encontrou nos livros, desde os mais simples até os mais pomposos, o amor pela leitura.

A música também está presente na vida da escritora desde a mais tenra idade, quando ganhou de presente do pai um violão e a promessa de que estudaria música. Para ela, a sonoridade é poética nas notas do violão e na poesia. Ainda criança, sentava-se e datilografava seus textos com orgulho das palavras e sempre atenta a seus sons. A primeira carteirinha de biblioteca da então menina tinha como identificação uma foto do jardim de infância.

Lilian Rocha possui formação acadêmica na área de Farmácia e Bioquímica pela UFRGS, com especialização em Homeopatia na ABH. Além de poeta e musicista, é Conselheira da Associação Negra de Cultura (ANdC) e integrante da Sociedade Partenon Literário e da International Writers and Artist Association (IWA).  Ocupa atualmente a cadeira número 49 da Academia de Letras do Brasil-seccional Rio Grande do Sul, que tem como patronesse Carolina Maria de Jesus e,  também, a Academia União Cultural, cadeira 59, Patronesse Maria Firmina dos Reis. Em paralelo, dirige as organizações sociais da ALB-RS. Integra ainda a Comissão sobre a Verdade da Escravidão do Rio Grande do Sul - OAB/RS.

A temática da literatura negra surge na vida da escritora ainda em sua adolescência, quando se aproxima de um grupo de cultura negra e africanidades. Sua primeira publicação data de 2013, momento em que fazia um curso de neuromusicologia e um amigo disse que os escritos de Lílian eram demasiado preciosos e precisavam ser publicados. Assim nasceu A vida pulsaPoesias e reflexões e a carreira da escritora começou. Publicou mais tarde os volumes Negra Soul (2016) e Menina de tranças (2018). É coautora do livro Leli da Silva - Memórias: Importância da história oral (2018) e coorganizadora da antologia Sopapo Poético – Pretessências (2016), assim como do Sarau Sopapo Poético.


PUBLICAÇÕES

Obra Individual

A vida pulsa - Poesias e reflexões. Porto Alegre: Editora Alternativa, 2013.

Negra soul. Porto Alegre: Editora Alternativa, 2016 (poesia).

Menina de tranças. Porto Alegre: Editora Taverna, 2018 (poesia).

Antologias / Coautoria

Sopapo Poético – Pretessências. Porto Alegre: Editora Libretos, 2016

Leli da Silva – Memórias: Importância da história oral. Porto Alegre: Editora Alternativa, 2018.


TEXTOS

Lilian Rocha - Garganta

Lilian Rocha - Nossos olhos

Lilian Rocha - Pixaim

Lilian Rocha - Tropas de São Benedito

Lilian Rocha - Urbanismo

Lilian Rocha - VI.

Lilian Rocha - XXVII.

Lilian Rocha - XVIII.

Lilian Rocha - XX.

Lilian Rocha - XXV.


CRÍTICA


FONTES DE CONSULTA


LINKS

Lilian Rocha: mulher, negra e poetisa gaúcha, por Danillo Lima

Lilian Rocha declama "Nossos olhos", por livraria Taverna

Três poemas de Lilian Rocha, em Ruido Manifesto

Cindo poemas de Lilian Rocha, em Revista Acrobata

20 perguntas a Lilian Rocha, no portal Nonada

Entrevista com Lilian Rocha (áudio), por Rádio UFRGS

Dois poemas de Lilian Rocha, em Revista Pixe

Pode a mulher negra gaúcha falar? Por Denis Moura