A Editora Malê e as organizadoras Constância Lima Duarte, Luana Tolentino, Maria Lúcia Barbosa e Maria do Socorro Vieira Coelho, têm o prazer de convidar para o lançamento do mais novo livro sobre uma das pioneiras da ficção de autoria feminina no Brasil: Maria Firmina dos Reis: faces de uma percussora. Neste, estão reunidos ensaios e artigos de autores que são referência na fortuna crítica da escritora maranhense, autora do pioneiro romance Úrsula, do conto abolicionista "A escrava", do volume de poemas Cantos à beira-mar e da narrativa indianista Gupeva, todos com reedições recentes e disponíveis aos leitores. 

Úrsulalançado em 1859, inaugura uma perspectiva diferenciada quanto ao trato do problema da escravidão, assumindo o ponto de vista do Outro, tanto na representação dos escravizados, quanto no inédito enfoque das relações de dominação patriarcal. No século XIX, Maria Firmina já analisava a sociedade na perspectiva da interseccionalidade entre gênero e etnicidade, que só começaria a ser trabalhada na contemporaneidade. A autora fala do seu lugar de mulher negra na sociedade escravocrata e associa a dominação de raça à de seu sexo. Essas questões por si só justificam o resgate crítico de Maria Firmina, bem como a organização de um volume específico apresentando novas possibilidades de leitura sobre sua obra. 

Contamos com a sua presença! 

 

 


LIVROS E LIVROS

Ficção

Luís Fulano de Tal - A noite dos Cristais
Tendo como tema nuclear o testemunho da submissão escravista e suas consequências, 12 anos de escravidão (2013), cinebiografia de Solomon Northup, e A noite dos cristais (1996), de Luís Fulano de Tal, apresentam aspectos em comum que merecem ser destacados. O filme, baseado no livro homônimo publicado em 1853, narra a história de Northup, um negro americano nascido livre, violinista e amante dos livros e da música. Atraído por uma falsa proposta de empre...

Poesia

Marcos Fabrício Lopes da Silva - Zumbi dos Ipês
Marcos Fabrício Lopes da Silva está em pleno crescimento como poeta. E agora atingiu o porte de uma árvore frondosa, um ipê florido de raízes fincadas na terra, furando profundo o asfalto de Brasília. Cavando solo árido, o poeta soube, com o tempo, destilar a seiva lírica de um Bandeira ou de um Quintana com muito da ironia de um Machado de Assis, da firmeza sucinta de um Adão Ventura, do humor ousado de um Luiz Gama. Zumbi vai nascendo aos poucos na equação para encarar uma realidade urbana que nem sempre está para flores. "Afroarquitetado", como diz o...

Ensaio

Mário Augusto Medeiros Silva - A descoberta do insólito
O que é literatura? Responder a essa pergunta tem se tornado uma tarefa complexa, devido às particularidades envolvidas. Publicado em 2013, A descoberta do insólito: literatura negra e literatura periférica no Brasil (1960-2000), de Mário Augusto Medeiros da Silva, apresenta uma pesquisa categórica mostrando como se dá o surgimento de variantes literárias no Brasil no século XX: negra, periférica, marginal. Afinal, o que distinguiria cada uma delas? Teriam aspectos tão distintos ou ...

Infantojuvenil

Geni Guimarães - O Pênalti
  Cheguei pertinho do meu irmão. Abracei-o. Beijei-o. Achei pouco, tomei-o nos braços e levantei-o o mais alto que pude, mostrando o herói para quem quisesse, como eu, vê-lo, tocá-lo, aplaudi-lo. Geni Guimarães 2020    Em 1994, a Seleção Brasileira de Futebol disputava, sob nervos aflitos de milhões de brasileiros, a 15ª Copa do Mundo, sediada nos Estados Unidos, em que buscava conquistar, com mais perseverança do que genialidade técnica, seu tetra-título. Fazendo jus ao dito popular de que “Deus é brasileiro”, R...

Memorialismo

Lilia Moritz Schwarcz - Triste visionárioTriste visionário: retratos de um escritor afro-brasileiro Rafaela Pereira* Durante a minha passagem pela escola, lembro as vezes (e foram poucas) em que os professores falaram sobre Lima Barreto, enfatizando o fato de ter sido “alcóolatra e louco”; eram os dois adjetivos que faziam questão de ressaltar, mas nenhum deles foi capaz de abordar a escrita do autor e o seu olhar crítico em relação às injustiças com as quais se deparou constantemente. Parece que, para os professores da minha época, Lima Barreto ficou na memória deles apenas pelo alcoolismo e pela loucura e não por seu potencial c...

Newsletter

Cadastre aqui seu e-mail para receber periodicamente nossa newsletter e ficar sempre ciente das novidades.

 

Instagram

 

YouTube