Lançamento da 10ª edição da Revista Canjerê!

A festa de lançamento da 10ª edição da Revista Canjerê acontece no dia 15 de setembro, sábado, das 16 às 19 horas, no Reinado Treze de Maio, localizado na Rua Jataí, 1309, bairro Concórdia. A programação do evento inclui diálogos entre música afro-brasileira e poesias autorais com o geógrafo, educador, poeta e escritor, Mateus de Moraes Servilha, e também apresentação do DJ Léo Olivera. A entrada é gratuita. 

A Revista Canjerê é um projeto independente que possui publicações focadas na valorização e na promoção da cultura africana e afro-brasileira. Criada em 2015, pelo Instituto Cultural Casarão das Artes, possui tiragem quadrimestral. A publicação é distribuída gratuitamente em equipamentos culturais, universidade, eventos e bibliotecas de Belo Horizonte ou pode ser acessada de forma virtual pelo próprio site da revista. Para a curadora do Casarão das Artes, Rosália Diogo, "a Revista tem sido um forte instrumento para que possamos dialogar com a sociedade sobre o legado cultural da população afro-brasileira. Em um país que tanto discrimina pessoas negras, uma proposta como essa se constitui como um contraponto às produções que visam a continuar visibilizando o legado cultural de matriz europeia! Certamente a 10ª edição trará novos conteúdos reflexivos sobre o fazer e o perceber de artistas e realizadores negr@s que estão com robustas iniciativas culturais e artísticas pelo mundo afora".

 

SOBRE A EDIÇÃO 

Nesse número, a matéria de capa traz a filósofa Djamila Ribeiro, referência na militância negra e feminista. Léa Garcia, a entrevistada da edição, fala sobre política, carreira, educação e militância. A moda da estilista Mônica Anjos é destaque da seção Comportamento. A profissional trabalha a moda com identidade. A Revista Canjerê atravessou fronteiras para contar a história da criação da marca Nubian Skin, da cidade de Londres. A empresa é conhecida por lançar coleções de lingeries Nude para mulheres negras. Destacamos também a história do angolano Augusto Prata, idealizador da TV e Rádio Diamante Angola. Você também vai conhecer a fotógrafa Marcela Bonfim, a mulher que se (re)conheceu negra na Amazônia.

 

 

Mais informações, clique aqui e acesse o site da Revista Canjerê.

Clique aqui e fique também ligado no Facebook da Revista Canjerê.

 

 


LIVROS E LIVROS

Ficção

Eliana Alves Cruz - Água de barrela
As muitas mulheres negras presentes no romance Água de barrela, de Eliana Alves Cruz ― vencedora do Prêmio literário Oliveira Silveira da Fundação Palmares em 2015 ―...

Poesia

Carmen Faustino - Pretextos de mulheres negras
Pretextos de Mulheres Negras é uma antologia que reúne a escrita poética e autobiográfica de vinte e duas jovens negras, pouco ou quase nada conhecidas – duas estrangeiras, Queen Nzinga (Costa Rica) e Tina Mucavele (Moçambique) – e as demais paulistas. Com o apoio do programa VAI – Valorização de Iniciativas Culturais, da Secretaria de Cultura do Município de São Paulo –, elas lançaram em 2013 a publicação, que conta, também, com ilustrações marcantes de Renata Felinto e o projeto gráfico de Nina Vieira, cuidados...

Ensaio

Vários Autores - Revista Legítima Defesa
Legítima Defesa, uma revista de Teatro Negro, é uma realização da Cia. Os Crespos, tendo sua primeira publicação no segundo semestre de 2014, através de incentivo do Programa Municipal de Fomento ao Teatro, da Prefeitura de São Paulo, com o apoio da Fundação Cultural Palmares e Ministério da Cultura. Sua primeira tiragem totalizou dois mil exemplares e teve distribuição gratuita. Legítima Defesa (LD) traz questões tratadas com rigor que encanta, como o desafio do teatro negro no Brasil, a estética teatral implicando, e não p...

Infantojuvenil

Mel Adun - A Lua cheia de vento
O primeiro contato da criança com um texto geralmente é por meio das histórias contadas oralmente, sejam por familiares ou outros sujeitos participantes desse processo pedagógico. Este é o início da aprendizagem, compreensão e consolidação de valores caros à formação do pequeno leitor e de seu letramento literário, visto que “é ouvindo histórias que se pode sentir (também) emoções importantes como: a tristeza, a raiva, a irritação, o medo, a alegria [...]” (ABRAMOVICH, 1989, p. 17). Sabemos que...

Memorialismo

Éle Semog e Abdias Nascimento - O griot e as muralhasHistória de um pan-africanista  Rafaela Pereira* Neste ano de 2014, comemora-se o centenário de alguém que dedicou sua vida à promoção da cultura afro-brasileira e à luta pela cidadania plena para a população afrodescendente. Em razão desta data, que merece não ser esquecida, nada mais justo do que destacar aqui Abdias Nascimento: o griot e as muralhas, biografia feita a quatro mãos, elaborada pelo poeta Éle Semog em coautoria com o biografado. Publicado em 2006, o livro destaca vários pontos da vida de Abdias, desde a infância até o período em que completa seus 90 anos. Ainda jovem, Éle Se...

Newsletter

Cadastre aqui seu e-mail para receber periodicamente nossa newsletter e ficar sempre ciente das novidades.

 

Instagram

 

YouTube