literafro promove palestra com a Profª. Drª. Regina Dalcastagnè (UnB) e lota auditório da UFMG.

Palestra com a Profª. Drª. Regina Dalcastagnè (UnB) aconteceu no dia 12 de abril, quinta-feira, às 19h, no auditório 1007 da Faculdade de Letras da UFMG. A professora apresentou o seu mais novo trabalho, o livro Literatura e Exclusão, dialogando com o público sobre a literatura e seu papel político na atualidade. Centenas de jovens estudantes e membros da comunidade local se reuniram para ouvir a professora e debater sobre o assunto. 

           

 


LIVROS E LIVROS

Ficção

Aldri Anunciação - Namíbia, não!
Aldri Anunciação nasceu em Salvador, em 17 de julho de 1977. Transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde concluiu o bacharelado em Teoria Teatral pela UNIRIO – Universidade do Rio de Janeiro. Como ator, vem desenvolvendo trabalhos no cinema, no teatro e na televisão. Namíbia, não!1 é seu primeiro texto publicado, com o qual foi agraciado com o Prêmio Jabuti de Literatura na categoria “Ficção Juvenil”, em 2013. O espetáculo estreou em 17 de março de 2011, sob a direção de Lázaro Ramos, tendo no ...

Ensaio

bell hooks - Erguer a voz
   [...] neste livroeu estava fazendo as coisasde outra maneira,e o que me atrasavatinha a ver com a revelação,com o que significava revelarcoisas pessoais.Na própria construção deste livro,erguer a voz,como apresentado no primeiro ensaio,é a explicação para meu incômodo,minha relutância.Tem a ver com revelar o pessoal.Tem a ver com escrita — com o que significa dizer as coisas no papel.Tem a ver com punição — com todos aqueles anos da infância em diante, quando me machucarampor eu dizer verdades,por falar do ultraja...

Infantojuvenil

Ana Fátima - As tranças de minha mãe
Resultado de imagem para as tranças de minha mãe ana fátima Sou leitora atenta da escritora Ana Fátima. Acompanho seu caminho pela poesia, contos, ensaios e mais recentemente, o embrenhar-se pela produção destinada a crianças e jovens, tão cara e necessária para as gerações que nos sucedem, carentes que são de narrativas que apresente o povo negro de forma digna e positiva. Fazemos parte de uma geração, ainda que eu anteceda a de Odara, (como assinava anteriormente Ana Fátima) que não chegou a alcançar, pelo menos não na infância, histórias que apresentassem...

Memorialismo

Carolina Maria de Jesus: a escritora pelos olhares de seus biógrafosCarolina Maria de Jesus: a escritora pelos olhares de seus biógrafos Lorena Barbosa* Não digam que eu fui rebotalho, Que vivia à margem da vida Digam que eu procurava por trabalho Mas sempre fui preterida. Digam ao meu povo brasileiro Que o meu sonho era ser escritora, Mas eu não tinha dinheiro Pra pagar uma editora. Carolina Maria de Jesus (In: Folha da Noite, 09/05/58, p. 5)   Na sociedade contemporânea, com os avanços dos movimentos progressistas, como o feminismo, o movimento negro e muitos outros que têm como pauta as diversas identidades sociais, as alteridades de diferentes áreas, qu...

Newsletter

Cadastre aqui seu e-mail para receber periodicamente nossa newsletter e ficar sempre ciente das novidades.

 

Instagram

 

YouTube