A premiada escritora negra, Conceição Evaristo, entrega carta de autoapresentação e confirma sua candidatura à Academia Brasileira de Letras (ABL), nesta segunda-feira, 18 de junho de 2018.

Após a criação de uma petição online em apoio à eleição da autora, a ideia repercutiu na internet, recebendo grande apoio da população e destaque na mídia. A petição, que já ultrapassa 20 mil assinaturas, reivindica a ocupação da cadeira número 7 da ABL. O lugar está vago desde a morte de Nelson Pereira dos Santos.

Em carta entregue à ABL, no Rio de Janeiro, a escritora afirma: “assinalo o meu desejo e minha disposição de diálogo e espero por essa oportunidade”.

Conceição Evaristo é uma das mais reconhecidas autoras negras do Brasil. A escritora nasceu e viveu até a década de 1970 na favela do Pindura Saia, região em que hoje está localizada a parte alta da Avenida Afonso Pena. Em busca de melhores condições de vida, Evaristo mudou-se para o Rio de Janeiro, onde fez mestrado, doutorado e se tornou escritora e professora universitária. Recebeu, em 2017, o Prêmio Governo de Minas Gerais pelo conjunto de sua obra. Conquistou o Prêmio Jabuti, em 2015, com Olhos d’água. É autora do romance Ponciá Vicêncio (2003), de Becos da Memória (2006), Insubmissas lágrimas de mulheres (2011), Olhos d’água (2014) e Histórias de leves enganos e parecenças (2016), entre outros escritos.

literafro promove palestra com a Profª. Drª. Regina Dalcastagnè (UnB) e lota auditório da UFMG.

Palestra com a Profª. Drª. Regina Dalcastagnè (UnB) aconteceu no dia 12 de abril, quinta-feira, às 19h, no auditório 1007 da Faculdade de Letras da UFMG. A professora apresentou o seu mais novo trabalho, o livro Literatura e Exclusão, dialogando com o público sobre a literatura e seu papel político na atualidade. Centenas de jovens estudantes e membros da comunidade local se reuniram para ouvir a professora e debater sobre o assunto. 

           

 

Conceição Evaristo é a primeira escritora negra a receber o prêmio desde que ele foi criado em 2007

A escritora mineira Conceição Evaristo, de 71 anos, recebeu na noite desta quinta-feira (5) o Prêmio Governo de Minas Gerais de Literatura 2017 pelo conjunto de sua obra. A entrega foi realizada no Teatro José Aparecido de Oliveira da Biblioteca Pública Estadual.

Conceição Evaristo nasceu e viveu até a década de 1970 na favela do Pindura Saia, no Alto da Avenida Afonso Pena. Em busca de melhores condições de vida, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde fez mestrado, doutorado e se tornou escritora e professora universitária. Embora reconhecida tardiamente, a belo-horizontina é um dos destaques da literatura brasileira contemporânea e, em seus livros, dá voz ao negro e à mulher.

Subcategorias

Página 1 de 4