Vozes-Mulheres 

A voz de minha bisavó
ecoou criança
nos porões do navio.
ecoou lamentos
de uma infância perdida.

A voz de minha avó
ecoou obediência
aos brancos-donos de tudo.

A voz de minha mãe
ecoou baixinho revolta
no fundo das cozinhas alheias
debaixo das trouxas
roupagens sujas dos brancos
pelo caminho empoeirado
rumo à favela

A minha voz ainda
ecoa versos perplexos
com rimas de sangue
        e
        fome.

 

A voz de minha filha
recolhe todas as nossas vozes
recolhe em si
as vozes mudas caladas
engasgadas nas gargantas.

A voz de minha filha
recolhe em si
a fala e o ato.
O ontem – o hoje – o agora.
Na voz de minha filha
se fará ouvir a ressonância
O eco da vida-liberdade.
    (Poemas de recordação e outros movimentos, p. 10-11).

 


LIVROS E LIVROS

Ficção

Jeferson Tenório - O beijo na parede
Jovem carioca radicado em Porto Alegre, Jeferson Tenório tem se revelado um ficcionista de grande fôlego. Desde 2008, quando teve seu conto “Cavalos não choram” contemplado no “Concurso Paulo Leminski”, apresenta uma trajetória de premiações que abrem caminho para o reconhecimento cada vez maior de seus escritos. Publicado em 2013 em Porto Alegre e vencedor do prêmio de “Livro do Ano” da Associação Gaúcha dos Escritores, O beijo na parede, já em terceira edição, é um romance que chama a atenção pela forma com que arrebata a ...

Poesia

Cadernos negros 41
Trajetórias Quando eu nasci, um homem branco me segurou Pelos pésBateu na minha bunda e disse:– Vai, mulher negra, sofrer na vida!Pela primeira vez, chorei sentidaSó assim ele se convenceu de que eu estava viva. Desde então, muitos foram os tapasDas mãos que me apalparamDos olhos que me despiramDas bocas que em mim cuspiramDos ferros que me alisaram Tapas atrás tapasDiariamente sovadaAssim me fizeram carne barataAssim me fizeram mulher calejadaAssim me fizeram dor! [...]  Estereoti...

Ensaio

Oswaldo de Camargo - Negro Drama. Ao redor da cor duvidosa de Mário de Andrade
No livro O espetáculo das raças (1993)1, Lilia Moritz Schwarcz considera que, nos finais do século XIX, em período em que as consequências da independência do país, em 1822, e mesmo das lutas pela libertação dos escravos, o Brasil era descrito, nos relatos de viajantes europeus que aqui estiveram, como um país negativamente misturado em termos de raças. Ao se referir às várias representações do paia, nas quais a mestiçagem era ressaltada, Schwarcz reitera que, apesar de vários intelectuais brasileiros referirem-se ao “espetáculo brasile...

Infantojuvenil

Lazaro Ramos - Cadernos de rimas
De acordo com a professora e pesquisadora Eliane Debus (2010), ainda é incipiente o número de obras destinadas ao público infantil que tenham como enredo a história e a cultura afro-brasileira. Durante a análise de 1.785 títulos, Debus localizou apenas 79 protagonizados por personagens negras. Ao publicar Cadernos de rimas do João, Lázaro Ramos mostra que tem consciência da invisibilidade das crianças afrodescendentes na literatura brasileira contemporânea. Inspirado no cotidiano e nas descobertas d...